// //
venlafaxina

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

ALGUNS EFEITOS COLATERAIS

A venlafaxina foi eficaz em meu caso, não que eu não tenha algum resquício do período depressivo e dístimico, mas se eu pudesse enumerar o resultado do tratamento, acredito que ele tenha resolvido uns 80% dos meus problemas com insônia e depressão. Continuo fazendo uso da zopiclona 7,5mg (Imovane) para dormir.
E um dos efeitos colaterais que eu e pessoas próximas perceberam, foi a irritação.
Sempre presente com um traço de impaciência, pois o remédio muitas vezes me deixa agitado. Apenas nos dias em que não durmo as horas suficientes, sinto uma certa sonolência e desanimo que vai passando no decorrer do dia . No fim do dia, parece que eu estou com as bateria recarregada e dá-lhe impaciência com os amigos e familiares.
Mas esses efeitos só foram sentidos após um período de cinco a seis meses do inicio do tratamento com a venlafaxina na dose de 75mg.
Nas doses máximas, 225mg esse efeito de agitação estava se tornando meio excessivo e resolvi relatar isso ao meu psiquiatra.
Ele me sugeriu baixar a dose para 150mg, coisa que eu não queira aceitar pois, depois de um bom tempo funcionando em "marcha lenta" eu achava demais estar sempre disposto e alerta para tudo.
O dr. Eliseu insistiu na diminuição da dose, pois ele achava que esses sintomas poderiam acarretar num estado de mania e por isso eu me sentia meio "pilhadão" o dia inteiro.
Acabei aceitando a sugestão do médico e reduzi para 150mg.
A partir de uma semana mais ou menos eu comecei a perceber a diminuição dessa euforia exagerada que me deixava muito irritado as vezes, acompanhado de outros sintomas que irei relatar posteriormente.
As vezes, eu ainda tenho medo dessa doença voltar, mas por enquanto parece que estou me saindo bem.Espero continuar assim, mas terei que ter auto crítica em tentar perceber algum sintoma depressivo, se acaso ele voltar a aparecer no decorrer do tempo. O mais importante é se sentir bem, mesmo que tenha que manter diminuir ou aumentar a dose.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

O ETERNO RETORNO (ZOPICLONA 7,5MG + VENLAFAXINA 225MG)

Após um ano de tratamento, posso dizer que meus sintomas depressivos tiveram uma remissão quase que completa.
Não foi nada fácil, pois somente entre Março e Abril, cerca de sete a oito meses depois de iniciado o tratamento com a venlafaxina em dose máxima de 225mg, que eu comecei a perceber uma melhora realmente significativa e regular.
Depois de minha última postagem, me senti bem em alguns dias, razoável em outros, e péssimo em vários
Nesse período, acabei trocando de rémedio para dormir passando a tomar 7,5mg de zopiclona.
Diferente de outra vez que eu tinha tomado esse tipo de medicamento, a sensação de ressaca no outro dia parecia ser bem menor que anteriormente e foi diminuindo mais no decorrer do traamento.
A partir daí tive certeza de que estava melhorando meu quadro de depressão.A zopiclona fazia com que eu dormisse entre seis e sete horas por noite, as vezes oito.
Acordava meio sonoloento, como de costume e com alguns sintomas letárgicos ocasionados pela depressão e pelo medicamento hipnótico. Porém, quando tomava a venlafaxina me sentia bem mais disposto, como se meu cérebro funcionasse em uma velociadde maior.
Apesar de seus efeitos colaterais como tonturas e nausea, o remédio me deixou com mais vontade de viver e enfrentar o dia a dia com maior disposição, sem aqueles sintomas de retardamento psicomotor com os quais eu já estava familiarizado.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

AGORA SEM MIRTAZAPINA E COM ZOLPIDEM

Fiquei um longo período sem postar, muitas vezes por falta de tempo e, as vezes, até por falta de motivação. Mas agora, depois de quase um mês, deu para sentir alguns resultados com a venlafaxina 75mg, que eu estava tomando junto com a mirtazapina 30mg. Apesar de, as vezes, me senitr um pouco mais disposto, ainda fiquei com aqueles sintomas letárgicos de uma noite mal dormida.
Acerca de uma semana, retornei ao meu psiquiatra, que resolveu suspender a mirtazapina e substitui-la pelo Stilnox(zolpidem).
Confesso que fiquei um pouco desapontado e receoso com o resultado dessa combinação antidepressivos-hipnóticos, pois minha esperiência com os hipnóticos nunca foi muito boaSempre no dia seguinte ficava aquela sensação de "ressaca". Dormonid, o próprio zolpidem e a zopiclona(imovane), já foram testadas em minha patologia e nunca surtiram em um bom tratamento para mim.
Mas, segundo o meu médico, essa sensação de ressaca era mais caracteristica de depressão não tratada, e que talvez em conjunto com o antidepressivo os efetos sejam mais positivos.
Ele tambem aumentou a dosagem da venlafaxina para 150mg, algo que eu já esperava. Confesso que, na primeira noite, já senti uma diferença sem a mirtazapina, porem não posso dizer que foi uma noite bem dormida. Na segunda noite reduzi a quantidade de zolpidem de 10 para 5mg, e no dia seguinte acordei muito bem. Acredito que a dose de 75mg, já estava se firmando. Mas depois disso nos últimos quatro dias não dormi nada bem. As vezes acho que o meu caso não tem mais jeito, mas aí um lado talvez meio otimista de minha personalidade me faz acreditar que o aumento da dose da venlafaxina deve estar me deixando meio zoado.
Segundo os médicos, os sites , as bulas do medicamento, é necessário um tempoo até que seus receptores se adaptem aos antidepressivos.
Só que hoje eu vou tomar 10 mg de zolpidem e seja o que deus quiser.

quinta-feira, 31 de julho de 2008

DÉCIMO TERCEIRO E DÉCIMO QUARTO DIA

No décimo terceiro dia eu não acordei muito bem. A mesma sonolência, a mesma lentificação, talvez um pouco menos, porém, ainda muito presentes ao ponto de me desanimar. Nesse dia pesquisando alguns blogs achei um de um farmaceutico que parece entender bem a dinâmica dos antidepressivos. Expus a ele o meu problema e ele me disse que é muito cedo para dar alguma opinião sobre os resultados da venlafaxina, que geralmente só começa a fazer efeito depois de uns quinze a vinte dias.
Hoje, décimo quarto dia acordei um pouco melhor do que ontem. Dormi mais ou menos umas nove horas. Eu acho que estou dormindo demais. A minha licença médica se esgota nesta semana, e eu ainda não consegui me levantar nenhum dia antes das 10 horas da manhã.

terça-feira, 29 de julho de 2008

DÉCIMO SEGUNDO DIA

Hoje eu não acordei muito bem. Aqueles sintomas de fadiga, mal estar, sono mal dormido, voltaram. Talvez numa intensidade um pouco menor, porem ainda muito perceptível e sintomática. Estava animado com o tratamento, pois ainda não se completaram duas semanas e eu consegui me sentir bem dois dias seguidos. O que eu noto é que, essa sintomatologia aparece indiferente do meu estado de ânimo, que estava muito elevado até ontem, quando eu havia acordado meio sonolento. Porem com poucos minutos eu percebi que os sintomas eram mínimos ou quase imperceptíveis. Sendo que hoje foi diferente. Acordei de manhã achando que deveria ter dormido bem, mas passando-se alguns minutos, já percebi que aqueles sintomas de mal estar que me acompanham a tres anos novamente voltaram. As vezes eu acho estranho esse meu tipo de depressão( se realmente for). Apesar de ontem eu achar que estava tudo bem e que o remédio já vinha fazendo efeito, hoje pude constatar que aqueles sintomas que eu talvez não esteja sabendo definir, que para mim são bem físicos, estavam lá presentes. Será que já não era para haver uma remissão dos sintomas? Será que o que eu realmente tenho é depressão? Mesmo assim vou prosseguir com o tratamento, esperando que esta pouquíssima melhora, venha a se acentuar daqui pra frente.

segunda-feira, 28 de julho de 2008

DÉCIMO PRIMEIRO DIA

Hoje se completam 11 dias do meu tratamento com a venlafaxina.Ontem e hoje eu acordei muito mais disposto, o que pra mim já significa uma grande evolução, pois a muito tempo eu não conseguia me sentir assim dois dias consecutivos. Aqueles sintomas semelhantes a uma noite mal dormida diminuiram em intensidade. Porém, como essa minha luta contra este mal já me rendeu muitas esperanças e por consequência frustrações, prefiro aguardar mais um pouco.
Ainda não posso dizer que eu estou curado mas , de repente agora eu encontrei um medicamento que pode melhorar muito a minha qualidade de vida, mas com certeza só com mais alguns dias eu poderei avaliar melhor a evolução desse meu quadro.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

USUÁRIO DE MIRTAZAPINA E AGORA DE VENLAFAXINA

A cerca de uns quatro meses, iniciei tratamento para depressão depois de ter passado por uma série de médicos durante uns três anos, sempre com a mesma queixa de insônia.
Já tomei diversos medicamentos faixa preta como: Dormonid, Neuleptil, Zolpidem, Diazepam, etc. A verdade é que nenhum desses remédios solucionou o meu problema, quando na verdade deveriam até estar piorando o quadro.
Até que eu resolvi procurar um psiquiatra.Pesquisando na internet encontrei um com experiência em casos de insônia em ex viciados em cocaína(meu caso). Sei que muitas pessoas vão pensar que meu problema era esse( o uso da droga), porem como eu relatei ao próprio psiquiatra já fazia cerca de um ano e quatro meses que eu havia parado com a farinha.
Então o Dr. me disse que eu sofria de depressão e que esses sintomas dos quais eu vinha padecendo eram característicos da doença como a insônia, a fadiga, a desorientação e o raciocínio lentificados.
Eu achei estranho pois, tirando meu mau estar físico, meu humor não estava tão pra baixo, apesar de eu saber que esses episódios de insônia começaram com um quadro depressivo que eu havia sofrido após uma série de perdas no período anterior as dificuldades com o sono.
Ele definição meu problema como depressão crônica, já que eu reunia o quadro de sintomas para esse diagnóstico.
Comecei tomando Sertralina, o que, a princípio, piorou o quadro da insônia. Apesar disso, meus dias pareciam até mais produtivos. Mas com cerca de uns vinte dias de tratamento, com a dosagem de 100mg eu comecei a ter uma insônia severa, na qual eu demorava muito para pegar no sono, e acordava muitas vezes durante a noite, com seríssimas dificuldades de voltar a dormir.
Liguei para o médico e resolvemos nos ver no dia seguinte. Ele diz ter ficado surpreso com o meu quadro, pois ele já havia tratado casos como o meu com o mesmo medicamento e os efeitos tinham, sido positivos.
Resolvemos mudar para a Mirtazapina, que comecei a tomar já no dia seguinte, na dosagem de 30mg.
Já de início houve uma grande melhora com relação ao quadro de insônia, porem o mal estar continuava até cerca de uns 30 dias após eu iniciar o tratamento.
Depois desse primeiro mês, eu comecei a me sentir melhor, porem ainda não totalmente bem. Lembro que nessa época eu tive realmente a esperança de que havia encontrado a cura para o meu mal.
Nesse período, já estava marcada um retorno com o psiquiatra. Nesse retorno o Dr. se mostrou animado com os efeitos da Mirtazapina. Eu lhe disse que havia melhorado, porem ainda sentia algum resquício, e que em alguns dias isso parecia mais forte.
Ele me disse que esse era um sinal de que a dosagem do remédio talvez estivesse sendo insuficiente e resolveu aumentar a dose para 45mg.
Já nos primeiros dias , comecei a sentir mais sono e dormir mais horas(cerca de 7 a 8 horas). Porem de manhã a sonolência era maior e foi como se o meu quadro tivesse tido uma significativa piora.
Pesquisando na net, li vários artigos sobre depressão, depressão crônica e distimia e achei que teria que esperar mais termpo para uma eventual melhora.
Só que o tempo foi passando e nada de melhora. Nisso se passaram um mês e meio.
Novamente de retorno ao psiquiatra eu relatei minha situação e o Dr. resolveu voltar as 30mg anteriores e me receitou mais um: -cloridrato de venlafaxina.
Segundo o Dr, esse medicamento mexe com outros neurotransmissores diferentes dos da Mirtazapina e pode ser eficaz no meu caso.
Hoje faz oito dias que eu estou tomando a venlafaxina, e nos ultimnos dois dias senti uma certa melhora, mas eu ainda azcho cedo para dizer se realmente está dando certo, pois o meu problema é crônico, e muitas vezes eu já senti melhoras que duravam de um a dois dias. Ou seja a mais de três anos que eu não consigo me sentir bem por três dias seguidos. Isso não é exagero. Enquanto que o oposto( acordar mal ou sentir-se mal durante tres dias seguidos ou mais) era a regra.
Espero que alguem que tenha o mesmo problema e que tome Venlafaxina ou Mirtazapina possa me ajudar fazendo algum comentário. Com o decorrer dos dias, vou continuar postando textos descrevendo a evolução do meu quadro. Tomara que eu tambem possa ajudar quem esteja passando por uma situação parecida. Eu sei o quanto é dificil conviver com isso, ainda mais quando as pessoas que estão mais próximas não entendem o seu problema.